Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:
Rádio Vaticano

Home / Igreja

REDUÇÕES JESUÍTAS ATRAEM TURISTAS NO PARAGUAI


Trindade, 21 ago (RV) – Com um espetáculo de luzes, música e sons autóctones, o governo paraguaio inaugurou ontem uma das atrações turísticas mais imponentes do país: o parque com ruínas das missões jesuíticas do século XVII.

As ruínas jesuíticas da Santíssima Trindade do Paraná são reduto de uma missão da Companhia de Jesus localizada a 370 km de Assunção, ao lado da cidade de Posadas, fronteira com a Argentina. Em 1993, foram declaradas Patrimônio Cultural da Humanidade pela UNESCO.

Localizadas no Departamento de Itapúa, são reduções bem conservadas de um dos numerosos povoados fundados por jesuítas no marco de sua área colonizadora na América do Sul, no século XVII. Criadas no ano 1609, foram se desenvolvendo durante mais de 150 anos; testemunham a riqueza histórica do Paraguai.

Centenas de pessoas presenciaram a inauguração da obra, projetada para ressaltar o aspecto monumental do patrimônio turístico nacional: com a ajuda da tecnologia, um jogo de luzes foi especialmente desenhado para reproduzir imagens e sons de 400 anos atrás.

O projeto “Luzes, Sons e Imagens de Trindade” contempla um percurso que leva os visitantes aos tempos das missões, passeando por imponentes vestígios das igrejas maior e menor, casas de índios e uma praça, que fazem parte do complexo. Neste sentido, quis reconstruir a integração da cultura guarani com o estilo barroco levado pelos missionários espanhóis que chegaram àquelas terras no século XVII.

O encerramento do evento ficou por conta da orquestra sinfônica internacional “Sons da Terra (“Weltweite Klange”), cujos membros provêm de países como Alemanha, Áustria, Suíça, Itália, Índia, Estados Unidos, Argentina, Paraguai e Brasil.

O repertório incluiu músicas sacras, com obras de Domenico Zipoli (1688-1726) selecionadas no respeito da herança cultural das missões, e peças compostas por indígenas paraguaios.

Domenico Zipoli, jesuíta missionário italiano, compôs para os Trinta Povos das Reduções. Recentemente, manuscritos de suas composições foram encontrados na Bolívia: duas Missas, um Te Deum, Oratórios, a Ópera Santo Inácio de Loyola, entre outras obras, sobretudo para cravo.

Segundo o Ministério do Turismo, o objetivo do projeto é atrair a maior quantidade de turistas, “que poderão desfrutar destas maravilhas não só de dia, mas também depois do por do sol”.

O projeto de Itapúa, que prevê também a capacitação de guias turísticos, foi realizado com o financiamento da Agência Espanhola de Cooperação Internacional para o Desenvolvimento, do Mercosul e do Banco Interamericano de Desenvolvimento, BID.
(CM)