Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Especiais \ Missão Continental

Desafio de fazer chegar ao povo de Deus ideias bonitas do Concílio

Bispo de Coroatá, Dom Sebastião: infelizmente, o Catecismo da Igreja Católica não conseguiu se tornar um livro de estudo, de reflexão no povo de Deus.

07/12/2017 07:00

de Raimundo de Lima

Amigo ouvinte, prosseguimos em nosso quadro semanal “Nova Evangelização e Concílio Vaticano II” com a participação do bispo da Diocese de Coroatá, Dom Sebastião Bandeira Coêlho, nosso convidado destes dias neste espaço de formação e aprofundamento.

Na edição passada o bispo desta Igreja diocesana da Região dos Cocais, no nordeste do Maranhão, afirmou-nos – entre outras coisas – que o Concílio “deve ser sempre uma força para que nós possamos como Igreja responder aos desafios de hoje” e que somente uma Igreja inserida no mundo vai poder dar uma resposta a este mundo que é tão exigente, para quem para “novas perguntas” a Igreja tem que ter “novas respostas”.

Nessa linha, na edição de hoje Dom Sebastião afirma que no Concílio está tudo, nossa base, nossa constituição para uma Igreja que quer ser resposta neste novo século e também para o futuro. Aponta constituir um grande desafio a questão sobre “como fazer chegar até o povo de Deus as ideias bonitas que o Concílio veio trazer para todos os aspectos na vida da Igreja”.

O bispo de Coroatá inicia destacando a necessidade de se conhecer melhor os documentos do Vaticano II, com destaque para a Constituição dogmática sobre a Igreja “Lumen gentium”; a Constituição pastoral sobre a Igreja no mundo de hoje “Gaudium et spes”; e o Decreto sobre o ministério e vida dos presbíteros “Presbyterorum ordinis”.

Por fim, nosso convidado lamenta o fato de o Catecismo da Igreja Católica não ter se tornado para o Povo de Deus um livro de estudo, de reflexão. Vamos ouvir (ouça na íntegra clicando acima).

07/12/2017 07:00