Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Igreja \ Igreja na América

Colômbia reforça controle em aeroportos para visita do Papa

Outdoor em Medellín - AFP

25/08/2017 08:40

Bogotá (RV) – As autoridades da Migração da Colômbia calculam que a visita do Papa Francisco ao país, entre 6 e 11 de setembro próximo, trará um incremento de 11% na entrada de cidadãos estrangeiros no país,  em comparação com o mesmo mês do ano passado.

Assim, para atender aos viajantes, a “Migración Colombia” informou em um comunicado que irá reforçar os postos de controle migratório de Bogotá, Medellín, Cartagena e Rumichaca (na fronteira com o Equador).

Serão 20% a mais os agentes da imigração deslocados, incluindo especialistas em documentação, grafólogos e datiloscopistas.

A Migração ademais, constituiu um grupo especial de agentes, que contará com as últimas ferramentas tecnológicas para determinar o status migratório dos estrangeiros durante a visita do Pontífice.

Da mesma forma, destinará um grupo de oficiais para atender às diferentes comitivas que chegarão aos país por ocasião da visita.

Estima-se que o Aeroporto El Dorado, de Bogotá, registrará o maior número de entradas de visitantes internacionais no país, estimado em 57%.

Segue o Aeroporto José María Córdova, de Medellín, com 20%, e o  de Cartagena, com 13%.

Francisco será o terceiro Papa a visitar a Colômbia depois das viagens de Paulo VI em 1968 e de São João Paulo II em 1986.

Traslado dos restos mortais de Pe Pedro María Ramírez

Na quinta-feira, 24 de agosto, os restos mortais do Padre Pedro María Ramírez foram traslados do cemitério local para a Igreja de São Sebastião, município de La Plata, a oeste de Huila, de onde era originário.

Mais de 100 sacerdotes e bispos de Huila y Tolima, além de autoridades do Departamento e centenas de fiéis participaram da cerimônia.

O "Mártir de Armero", como é conhecido, será beatificado pelo Papa Francisco em 8 de setembro na cidade de Villavicencio.

O sacerdote foi assassinado a golpes de facão em 10 de abril de 1948 por uma multidão de liberais, um dia após o assassinato do líder político Jorge Eliecer Gaitán.

(JE com Agências)

25/08/2017 08:40