Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Atualidade \ Geral

Ecoteologia: a espiritualidade ecológica trazida pela Laudato si

A reflexão à luz da fé sobre o cuidado da Casa Comum - REUTERS

18/08/2017 11:35

Brasília (RV) - Encerrou-se quinta-feira (17/08) em Brasília, o Encontro sobre Ecoteologia promovido pela REPAM-Brasil, Rede Eclesial Pan-amazônica, com o apoio da Comissão Episcopal para a Amazônia da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) e do Grupo de Trabalho Igreja e Mineração da CNBB.

A Ecoteologia é a reflexão, à luz da fé, sobre a relação do ser humano com todos os outros seres do planeta em vista do cuidado com a Casa Comum

Ouça a reportagem e baixe o podcast, clicando aqui:

Mais de 30 representantes dos Regionais da Amazônia Legal da CNBB, assessores da REPAM-Brasil e especialistas participaram do Encontro.

O frei capuchinho Luiz Carlos Susin é professor da PUC-RS, estudioso de ética, ecologia e teologia da libertação, é autor de dezenas de obras, como “A criação de Deus”, “Nosso planeta, nossa vida” e “A vida dos outros”. Entrevistado por Osnilda Lima, ele afirma que “a grande novidade do Encontro em Brasília é a própria Rede Eclesial Pan-amazônica, que está levando a Encíclica Laudato si até a base, confrontando-a com a realidade do cotidiano da vida cristã e unindo-a a uma espiritualidade ecológica”.

A Laudato si – explica – apresenta termos como conversão ecológica e este ensinamento é um grande impulso à ‘conexão’ entre espiritualidade e ecologia. É uma força para quem luta pela vida em sua diversidade ecológica. A Encíclica está renovando as energias”.  

Afonso Murad é pedagogo, especialista em Gestão e Doutor em Teologia. Professor universitário e escritor, dedica-se a causas sociais e ambientais. Ele também participou do Encontro, frisando que “o Papa Francisco deve estar feliz em saber que sua palavra tem sido motivo de enriquecimento e confirmação para homens e mulheres na Amazônia”.

Segundo Afonso, “muitas questões da Amazônia são globais: mineração, exploração da mulher, a interligação entre homem e terra e sobretudo, a nossa responsabilidade em relação à Casa Comum. A Encíclica oferece passos para a sociedade justa, sustentável e inclusiva”, como Deus a quer para nós. 

Você também é REPAM?

 

(OL/CM)

 

 

 

 

18/08/2017 11:35