Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Especiais \ Juventude

México: jovens católicos seguem o Papa, outro jovem apaixonado por Deus

O registro é de 2016, quando o Papa encontrou os jovens mexicanos - AP

14/08/2017 10:00

Xalapa (RV) - Jovens católicos de diferentes partes do mundo são protagonistas da nova evangelização, num âmbito diferente em cada país, mas com o mesmo esforço de motivar uma Igreja em saída, com valores que inspirem os novos passos da sociedade.

No México, por exemplo, o final de semana foi de mais um chamado para a vocação com a celebração do Dia Nacional do Jovem Católico. No domingo, 13 agosto, o Seminário Maior da cidade universitária de Xalapa, capital do Estado de Veracruz e a 350 km da Cidade do México, mobilizou milhares de jovens e adolescentes para festejar a fé com a alegria e o entusiasmo da nova geração.

María Fernanda Cruz Mirabal, de 21 anos, estudante de Comunicação, é uma fotografia fiel dessa juventude mexicana:

María Fernanda - “Acredito que não há maior expressão de fraternidade e de amor que compartilhar também com os jovens a religião. Acaba nos ajudando muito! Com o grupo que fui a Cracóvia (JMJ 2016), muitos acabaram decidindo o que realmente queriam, qual era a sua vocação. Alguns descobriram diferentes talentos que tinham escondido, outros aprenderam a socializar. No meu caso, aprendi a confraternizar com muitas pessoas de outros países, a compartilhar esse amor que tenho a Deus, com o mesmo amor que outras pessoas têm também na África, no Japão e até na Polônia. Acredito que nos ajuda muito espiritualmente, para o trabalho e a família, e também de maneira emocional, porque a gente se descobre, descobre as nossas capacidades e de outras pessoas, e de fazer comunidade.”

Entre os temas de reflexão do evento promovido pela Pastoral Juvenil e Arquidiocese de Xalapa: o jovem como agente da conversão social. Em entrevista exclusiva para a redação brasileira, María Fernanda usou do exemplo do próprio Papa para mostrar a importância da atuação da juventude. Lembrou que eles não querem ser os jovens-sofá e ficar em casa, trancados; querem, sim, é ir até as periferias para “fazer uma revolução geral de fraternidade”.

María Fernanda - “Este homem tem conseguido mudar muitíssimo as expectativas de todas as pessoas, pois nos ensinou a ser humildes, a ser sensíveis, mas, sobretudo, a ser racionais e inteligentes. Porque a religião não está brigada com a ciência, não está brigada com o conhecimento, mas, ao contrário: quanto mais nos educamos, indagamos e lemos, mais aprendemos e podemos compartilhar com os outros. Este Papa, apesar da sua idade e de suas dificuldades de saúde, é um adulto, sim, mas a sua alma é de um jovem, um jovem apaixonado por Deus, que convida todos a fazer parte desse movimento. Ele nos transmite esse desejo de seguir, de lutar, de compartilhar com o mundo esse amor a Cristo.”

María Fernanda acredita, verdadeiramente, que o magistério do Papa Francisco não só tem melhor orientado os jovens, como tem feito uma revolução de amor a Deus em níveis imprevisíveis.

María Fernanda - “Francisco tem sido a grande revolução que estávamos esperando na Igreja. É a cúpula da nossa fé e nos tem ajudado muito a reafirmar o que sentimos. Então, qualquer pessoa que diga que Francisco está louco, pois, sim, na verdade está louco, e nós também estamos loucos por segui-lo, porque ele nos ensinou a ser loucos, mas para amar a Cristo. Uma loucura cheia de amor, e não há melhor sentimento que esse.”  

Ouça a reportagem especial de Andressa Collet aqui: 

14/08/2017 10:00