Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Igreja \ Igreja na América

Bispos colombianos pedem intervenção do governo para libertar religiosa sequestrada

Bogotá (RV) – “Manifestamos mais uma vez o nosso repúdio por este sequestro e pedimos ao Governo nacional a mediação necessária para que esta nossa compatriota seja imediatamente libertada e reinserida sã e salva em sua comunidade”.

Este é o apelo lançado pelo novo Presidente da Conferência Episcopal da Colômbia, o Arcebispo de Villacencio Dom Oscar Urbina Ortega, em um comunicado enviado à Agência Fides sobre o sequestro na África de Irmã Gloria.

Os bispos da Colômbia receberam “com alegria e esperança” a prova de que Irmã Gloria Cecilia Narváez está viva.

Sequesttro vai contra dignidade humana

Em breve comunicado, os prelados reiteram que “o sequestro é uma prática ilegítima para alcançar qualquer objetivo, vai contra a dignidade da pessoa, o direito fundamental à liberdade, os direitos humanos e o bem-estar social”.

Nenhuma pessoa deve ser submetida a este maltrato. “O sequestro nunca será o caminho para promover a verdade, a justiça e a paz”, reiteram os prelados.

Esforços para libertação

“Fazemos votos para que os esforços feitos pela Chancelaria produzam frutos em favor de Irmã Gloria”, concluem os bispos, convidando todos os fiéis “a continuar a rezar pela saúde da religiosa e pela sua imediata libertação”.

A missionária colombiana Irmã Gloria Cecilia Narváez, da Congregação franciscana de Maria Imaculada, foi sequestrada pela Al Qaeda no Mali, em 7 de fevereiro.

Em um vídeo divulgado em 1º de julho pela rede Telegram, aparece a religiosa colombiana e outros cinco reféns estrangeiros, todos sequestrados pela rede jihadista.

(JE/Fides)

17/07/2017 15:09