Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Vaticano \ Eventos

Cardeal Arborelius defende maior participação feminina na Igreja

"O papel das mulheres é muito, muito importante na sociedade, na economia, mas na Igreja, às vezes, estamos um pouco atrasados" - EPA

11/07/2017 08:10

Estocolmo (RV) -  Dom Anders Arborelius – o primeiro Cardeal escandinavo – apresentou ao Papa Francisco uma proposta para a nomeação de mulheres em um órgão consultivo especial - semelhante ao Colégio dos Cardeais - como uma forma de oferecer maiores oportunidades à liderança feminina na Igreja.

Em entrevista ao semanário estadunidense "National Catholic Reporter" (NCR), o purpurado Carmelita Descalço considera ser muito importante encontrar caminhos mais amplos que possam envolver as mulheres em diferentes níveis de responsabilidades na Igreja.

Promoção das mulheres: Igreja está atrasada

"O papel das mulheres é muito, muito importante na sociedade, na economia, mas na Igreja, às vezes, estamos um pouco atrasados", disse ele à NCR.

O Presidente da Conferência Episcopal da Escandinávia recordou que o Papa João Paulo II muitas vezes buscou o conselho de Madre Teresa e Chiara Lubich, fundadora do Movimento dos Focolares.

"Talvez isso - sugeriu ele - pudesse ser feito de maneira mais oficial", sublinhando que "temos um Colégio Cardinalício, mas nós poderíamos ter também um grupo de mulheres que poderia aconselhar o Papa".

Falando das responsabilidades das mulheres na Igreja, o Cardeal Anders Arborelius observou que espera ter mais informações sobre a questão das mulheres diáconos na Igreja por parte da Comissão que o Papa Francisco instituiu para estudar esta questão.

Mulheres em posições de liderança da Igreja

Já o Cardeal alemão Reinhard Marx, por sua vez, recordou recentemente que "qualquer forma de discriminação contra as mulheres é contra a vontade de Deus."

Ele fez a declaração em finais de junho, após a primeira fase de um programa de orientação da Conferência Episcopal Alemã destinado a promover as mulheres em posições de liderança na Igreja.

O Presidente da Conferência Episcopal alemã pediu um maior engajamento da Igreja, desde a paróquia até o Vaticano, para promover a igualdade de acesso das mulheres a todas as funções eclesiásticas que não estejam relacionadas com o Sacerdócio. (je/cath.ch)

 

11/07/2017 08:10