Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Vaticano \ Documentos

Santo Padre aceita demissão do Auditor Geral Dr. Libero Milone

Cúpula da Basílica de São Pedro - ANSA

20/06/2017 17:39

Cidade do Vaticano (RV) –  O Dr. Libero Milone apresentou ao Santo Padre na segunda-feira, 19 de junho, sua demissão do cargo de Auditor Geral, concluindo assim, de comum acordo, a relação de colaboração com a Santa Sé, informou a Sala de Imprensa da Santa Sé.

Desejando ao Dr. Milone todo o bem para a sua futura atividade, a Santa Sé informa que será iniciado o quanto antes o processo de nomeação do novo Responsável pelo Escritório de Auditor Geral.

O Escritório do Auditor Geral da Santa Sé foi instituído pelo Papa Francisco em 24 de Fevereiro de 2014, com a Carta Apostólica sob a forma de «Motu Proprio» Fidelis Dispensatur et Prudenscomo nova entidade da Santa Sé encarregada de realizar auditorias dos dicastérios da Cúria Romana, das instituições ligadas à Santa Sé ou que fazem referência a ela e das administrações do Governatorato do Estado da Cidade do Vaticano.

Com a aprovação do Estatuto de 22 de fevereiro de 2015, o Papa Francisco indicou as funções e as competências do Escritório do Auditor Geral.

O Auditor Geral atua com total autonomia e independência de acordo com a legislação vigente e com o próprio Estatuto, reportando-se diretamente ao Sumo Pontífice.

Submete ao Conselho para a Economia um programa anual de revisão, assim como um relatório das próprias atividades.

O objetivo do programa de revisão é o de individuar as mais importantes áreas administrativas e organizativas potencialmente sujeitas a riscos.

Em particular, o programa anual prevê a verificação da confiabilidade dos relatórios econômicos e financeiros; a verificação da existência, da eficácia, da competência e da precisão dos procedimentos; o exame da conveniência econômica sobre o emprego dos recursos e a adequação dos procedimentos adotados para a segurança das pessoas, das informações cartáceas e informáticas.

O Escritório do Auditor Geral, outrossim, realiza revisões específicas quando consideradas necessárias ou também a pedido do Conselho para a Economia ou da Secretaria para a Economia; promove as ações penais e civis consideradas necessárias e oportunas junto às competentes autoridades judiciárias e vigia sobre a solidez econômica-patrimonial das entidades e administrações. (JE)

20/06/2017 17:39