Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Atualidade \ Geral

Proteção dos Lugares Santos, uma prioridade para Rei da Jordânia

Via Dolorosa, na Cidade Velha, de Jerusalém - REUTERS

19/06/2017 18:06

Amã (RV) – A proteção dos Lugares Santos muçulmanos e cristãos de Jerusalém representa uma “prioridade” para a Monarquia Hashemita, comprometida em apoiar o nascimento de um Estado Palestino independente, tendo Jerusalém Leste como capital.

Foi o que reiterou o Rei da Jordânia, Abdullah II, ao receber no domingo, 18 de junho, em Amã, uma delegação de representantes religiosos, cristãos e muçulmanos, provenientes de Jerusalém.

O Monarca jordaniano recordou que o empenho em favor das comunidades cristãs e muçulmanas consiste, por primeiro, na tutela do status quo em relação a todas as medidas unilaterais voltadas a modificar a tradicional gestão dos Lugares Santos de Jerusalém, e as medidas codificadas que garantem a eles o acesso dos fiéis das diversas comunidades religiosas.

Estado Palestino independente

O Rei Abdullah também reafirmou que somente o nascimento de um Estado Palestino independente segundo as linhas mestras definidas e confirmadas em nível internacional, poderá realmente garantir a superação dos conflitos quer atormentam a região.

O líder jordaniano também demonstrou confiança no compromisso assumido pelo Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, em trabalhar pela paz entre os palestinos e os israelenses.

Santo Sepulcro

A delegação recebida pelo Rei Abdullah incluía, entre outros, o Xeique Abdul Azim Salhab, Chefe do Conselho de Jerusalém para o patrimônio religioso (AWQAF) e o Bispo William Shomali, Vigário Patriarcal do Patriarcado Latino de Jerusalém para a Cidade Santa e a Palestina.

Os membros da delegação também aproveitaram a ocasião para agradecer ao Rei Abdullah por ter financiado pessoalmente o projeto de restauração da Edícula do Santo Sepulcro.

(JE/FIDES)

19/06/2017 18:06