Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

App:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Papa Francisco \ Viagens

Dom Edgard Madi: "O Papa no Egito abraça todo Oriente Médio"

Cairo recebe o Papa como peregrino da paz - AFP

28/04/2017 11:42

Aparecida (RV) – O bispo da comunidade maronita no Brasil, Dom Edgard Madi, está participando da 55ª Assembleia geral da CNBB em Aparecida. Proveniente do único país cristão no Oriente Médio, Dom Edgard foi ordenado Bispo Maronita do Brasil em 26 de novembro de 2006 em Bkerki, sede do Patriarcado Maronita no Líbano e tomou posse da Sé do Bispado Maronita em São Paulo em dezembro daquele ano.

A Igreja Maronita representa a chegada da Igreja Católica ao Oriente, quando o monge eremita São Marun converteu à fé cristãos habitantes das montanhas do Líbano, no século V. Os maronitas, em plena comunhão com a Sé Apostólica,  possuem ritual próprio, diferente do rito litúrgico latino adotado pela maioria dos católicos ocidentais. O rito oriental maronita, que pertence à tradição litúrgica de Antioquia, prevê a celebração da missa em língua aramaica e em língua siríaca.  

Entrevistado por Silvonei José, Dom Edgard considera a visita do Papa ao Egito como ‘um abraço a todo o Oriente Médio’:

“É uma bênção que o Papa está fazendo para o povo perseguido. O povo cristão que vive na terra do Oriente Médio está sofrendo só por causa do selo do batismo que recebeu. O Papa tem preocupação por este povo e quer lhe deixar uma força para que sejam mais presentes em sua terra. A viagem não vai ter repercussão só no Egito, mas no Oriente Médio todo. O Papa hoje não pode ir ao Iraque, mas está la; não pode ir à Jordânia, mas esta visita é como se ele estivesse lá; não tem possibilidade de ir à Síria, mas é como se estivesse na Síria... No Líbano também... onde há presença palestina... ele foi à Terra Santa... Esta visita abraça todos os cristãos do Oriente Médio”.

(SP/CM)

 

28/04/2017 11:42