Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Papa Francisco \ Viagens

Santa Sé e governo egípcio preparam viagem do Papa ao país

Presidente egípcio Al Sisi e Papa encontraram-se no Vaticano em novembro de 2014 - AFP

20/03/2017 17:11

Cairo (RV) - Uma delegação do Vaticano encontrará no próximo final de semana,  no Cairo, uma delegação do Presidente egípcio Al Sisi, em vista da viagem do Pontífice ao país norte-africano nos dias 28 e 29 de abril, segundo anunciado no sábado (18/03).

Em honra ao ilustre hóspede e para garantir a máxima segurança, toda a preparação técnica foi confiada a um grupo do presidente egípcio, que já visitou o Papa no Vaticano, em 2014.

Al Sisi tem por Francisco "uma grande estima", além de admirar sua "estatura moral e espiritual, como também suas corajosas posições sobre alguns temas internacionais".

Logo após o anúncio oficial da visita, a Presidência do Egito divulgou um comunicado onde afirma que o país "dá as boas-vindas aos seu precioso hóspede e diz aguardar com impaciência esta visita como uma mensagem de paz, tolerância e diálogo entre toda a humanidade das diversas religiões".

Segundo informações do porta-voz da Igreja Católica egípcia, Padre Rafic Greiche, o programa da visita do Papa Francisco será muito intenso e se realizará precisamente em um período - após a Páscoa -  em que se realizam muitos encontros, orações, festas. Este ano, a Páscoa ortodoxa e a Católica serão festejadas na mesma data.

O primeiro dia da visita, 28 de abril, será reservado a encontros com o Presidente Al Sisi, com o Patriarca copta-ortodoxo Tawadros II e com o Grão Imame de Al-Azhar Ahmed al-Tayyeb. Muito provavelmente, nesta última visita, o Pontífice manterá encontros com professores da universidade, doutores corânicos, além de outras personalidades do Conselho dos Sábios muçulmanos.

Mais tarde, acompanhado por Tawadros, o Santo Padre presidirá uma oração ecumênica pelos mártires coptas. O desejo dos cristãos é o de realizar este momento na sede do Patriarcado Copta, próximo à Catedral de São Marcos e à Igreja de São Pedro, onde em 11 de dezembro passado um atentado matou 25 fieis e feriu outros 50. Mas até o momento o local não recebeu o OK da segurança.

O dia seguinte, 29 de abril, será dedicado aos encontros com os católicos: bispos, sacerdotes, religiosos, religiosas e leigos.

O anúncio da visita de Francisco foi noticiado por todos os jornais árabes, sem comentários, nem mesmo por parte dos jornais salafitas, geralmente críticos ao Presidente Al Sisi e a outras religiões. (JE/Asianews)

 

20/03/2017 17:11