Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Atualidade \ Geral

Caridade do Papa ajuda produtores de áreas atingidas por terremoto

Restos da Basílica de São Bento em Núrcia, uma das localidades mais atingidas pelos terremotos - ANSA

23/02/2017 15:35

Cidade do Vaticano (RV) - Por indicação do Papa Francisco, a Esmolaria Apostólica esteve estes dias nas zonas atingidas pelos terremotos que têm abalado o centro da Itália para adquirir de pequenos revendedores produtos alimentares típicos das áreas atingidas. A queda no comércio após os abalos sísmicos tem levado esses revendedores a um período de grandes dificuldades.

De comum acordo com os bispos de Rieti, Dom Domenico Pompili; de Ascoli Piceno, Dom Giovanni D’Ercole; de Camerino-San Severino Marche, Dom Francesco Giovanni Brugnaro; e de Spoleto-Norcia, Dom Renato Boccardo, foi feito um levantamento identificando alguns grupos de camponeses, agricultores e produtores cujas empresas correm o risco de fechar por causa dos danos provocados pelo terremoto.

Produtos adquiridos doados a refeitórios caritativos

A Esmolaria Apostólica comprou uma grande quantidade de produtos desses grupos com a intenção, expressa pelo Santo Padre, de ajudá-los no prosseguimento de suas atividades.

Trata-se de um gesto em linha com o magistério do Papa Francisco que reiteradas vezes, em seus encontros, recordou que “quando não se ganha o pão, se perde a dignidade”.

Todos os produtos adquiridos foram imediatamente distribuídos a vários refeitórios caritativos da cidade de Roma para a preparação de refeições diariamente doadas às pessoas necessitadas e sem morada fixa.

Ajudar a reaquecer a economia das áreas atingidas

Já de há alguns meses no supermercado situado na Cidade do Vaticano, reservado aos funcionários vaticanos, é possível adquirir alguns produtos típicos das áreas atingidas pelos terremotos, contribuindo desse modo para reaquecer a economia daquela parte central da Itália ainda em dificuldades. (RL)

23/02/2017 15:35