Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Vaticano \ Documentos

A gratidão do povo sírio pela ajuda do Papa

Aleppo, 22 de janeiro de 2017, depois de 6 anos de guerra - AFP

24/01/2017 10:13

Cidade do Vaticano (RV) – O novo ‘Ministério’ do Vaticano para o Serviço do Desenvolvimento Humano Integral, criado pelo Papa em 2016 e em função desde 1º de janeiro passado, divulgou terça-feira (24/01) uma nota sobre a missão efetuada pelo Secretário, Mons. Giovanni Pietro Dal Toso em Aleppo, na Síria, enviado pelo Pontífice.

Entre 18 e 23 de janeiro, o Secretário e uma delegação visitaram as comunidades cristãs e seus pastores, instituições de caridade católicas e acampamentos de refugiados, onde receberam agradecimentos ao Papa por sua constante atenção pela Síria. Também autoridades civis e religiosas manifestaram gratidão pelo gesto do Papa de elevar à cardeal o Núncio Apostólico no País, Mario Zenari, reconhecendo nele a proximidade do Pontífice à martirizada população síria.

A missão vaticana também inaugurou um centro de assistência humanitária administrado pela Caritas Aleppo no bairro de Hanano.

Os integrantes da delegação participaram de um momento de oração ecumênica organizado por ocasião da Semana de Oração pela Unidade dos Cristãos e verificaram as condições de alguns hospitais católicos, em vista de um futuro projeto de reconstrução.

Houve ainda encontros com representantes do Islã, tendo sido destacada a responsabilidade das religiões em educar à paz e à reconciliação.

Enfim, nos encontros com entidades católicas de caridade, foi ressaltada a importância da assistência, que beneficia toda a população síria. Com o apoio da Igreja e graças à generosa contribuição da comunidade internacional, esta ajuda pode ser incrementada no futuro para ir ao encontro das crescentes necessidades das pessoas. Algumas das urgências imediatas são as que se referem a exigências alimentares, ao vestiário, à educação, à assistência médica e alojamento.

A guerra da Síria deixou mais de 300 mil mortos desde o início em março de 2011. 

(CM)

 

 

24/01/2017 10:13