Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Atualidade \ Geral

O significado do pão na Península da Arábia

Pão é a comida principal nas refeições dos povos do Oriente Médio - REUTERS

07/01/2017 09:32

Dubai (RV*) - Amigas e amigos, aos poucos estou me convencendo da importância de conhecer outras culturas para entender nossas crenças. Principalmente, os cristãos têm muito a ganhar com o conhecimento dos costumes, hábitos e religiões do oriente médio, pois sua falta leva aos preconceitos e distanciamentos.  Talvez pudéssemos entender melhor o significado do pão usado por Cristo e o pão eucarístico nas nossas comunidades.

Desde tempos imemoráveis, o pão é a comida principal nas refeições dos povos do Oriente Médio, portanto, também de Israel.

O pão não é somente um item alimentício, mas é também usado como talher para levar a comida à boca ou recolher os restos que ainda permanecem nos recipientes.

Por ser plano, em forma de pizza, serve como prato e limpador. É encontrado em todas as casas desde a mais pobre à mais rica. Por isso ele figura na oração ensinada pelo Mestre, “dá-nos o pão de cada dia” (Lc 11,2-4).

 Por tradição, o pão é considerado como um dom divino no Oriente Médio. Os egípcios chamam o pão de "aysh" que significa "vida em si mesma”. No mundo árabe, o respeito é tão grande que se um pedaço de pão cai no chão, a pessoa recolhe-o e beija-o.  Depois o come.

Lembramos que os espanhóis aprenderam essa tradição dos árabes, durante a longa ocupação da Península Ibérica. Também eles quando um pedaço de pão cai no chão, do jeito árabe, eles dizem: "És pan de Dios!" Esse conceito foi transferido para a Eucaristia, podendo-se dizer que Deus se fez pão.

O pão é considerado tão essencial, que os povos árabes afirmam que não se pode saborear nenhuma outra comida sem ele. Dificuldades para escolher não existem, pois, a variedade de tipos de pão é enorme. Vêm em muitas texturas, tamanhos e formas.

Vale a pena ter presente que o pão está intimamente relacionado com a vida e Deus.  Na história bíblica antiga, o pão guardado no templo, simbolizava a presença de Deus.

Dentro desse contexto é fácil entender a reação violenta dos ouvintes quando Cristo declarou ser o pão da vida, isto é, ser Deus.   A afirmação de Jesus continua sendo o fulcro do debate entre cristãos, muçulmanos e judeus.

O pão, um símbolo de unidade, pode ser usado para criar discórdias.

*Missionário Pe. Olmes Milani CS.

Das Arábias para a Rádio Vaticano.

07/01/2017 09:32