Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Igreja \ Igreja no Brasil

Dom Erwin: Igreja amazônica é comprometida, samaritana e profética

Usina de Belo Monte, sem água para produzir energia - AFP

15/11/2016 12:44

Belém (RV) – Presidido por Dom Erwin Krautler, bispo emérito do Xingu, começaram na manhã desta terça-feira, 15 de novembro, as conferências do II Encontro da Igreja Católica na Amazônia Legal. Estão aqui em Belém mais de 50 bispos e representantes de dioceses e prelazias de toda esta região, que compreende 9 estados brasileiros e abriga 24 milhões de brasileiros. A RV está presente no evento e em exclusiva, traz o depoimento de Dom Erwin. Ouça aqui:

“Através destes encontros, procuramos afinar e coordenar e afinar toda uma pastoral que diz respeito à toda a Amazônia. É claro que existem diferenças entre leste e oeste, mas há muita coisa em comum. A Amazônia Legal foi criada em 1953 e hoje temos aqui todos os bispos cujas dioceses e circunscrições nesta região. Nós queremos um caminho comum, na medida do possível; temos que lutar para termos as nossas prioridades atendidas, que partem realmente desta realidade do chão  concreto onde vivemos”.

“Desde o primeiro encontro dos bispos amazônicos, em 1952, nós sentimos a necessidade de nos unirmos para elaborar as grandes linhas da ação pastoral evangelizadora, em meio a todos os desafios que a Amazônia apresenta hoje: não apenas da distância, mas a tremenda escassez de religiosos e padres. Claro, temos agentes de pastoral, leigos e leigas que são muito importantes. Talvez não haja outro lugar, outra região do mundo onde o leigo é tão valorizado, porque assume a sua responsabilidade batismal e crismal nas comunidades onde o padre só aparece 3 ou 4 vezes por ano”.

“Nós queremos exatamente nos aglutinar os desejos que queremos para a Amazônia: que a Igreja seja viva, comprometida, samaritana e profética. Uma Igreja que também não tenha medo de tomar posição diante dos grandes conflitos e da grande conflitualidade que vivemos há muitos anos aqui na Amazônia”.

15/11/2016 12:44