Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

App:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Papa Francisco \ Documentos

Francisco agradece a Polônia pela calorosa acolhida

O Papa exprime “gratidão” à Igreja da Polônia pela “calorosa acolhida” e pelo “empenho com o qual foi preparada a visita”. - ANSA

23/08/2016 15:53

Cidade do Vaticano (RV) – O Papa Francisco enviou duas cartas, uma a Dom Gądecki e outra ao Cardeal Dziwisz nas quais encoraja a Igreja e a juventude polonesa a seguir testemunhando a divina misericórdia.

“Com grande alegria relembro o encontro com os jovens vindos de diversas nações”, escreve o Papa Francisco ao Presidente da Conferência Episcopal polonesa, Dom Stanisław Gądecki.

O Papa exprime “gratidão” à Igreja da Polônia pela “calorosa acolhida” e pelo “empenho com o qual foi preparada a visita”.

Fé sólida e Perseverança

“Fiquei profundamente tocado pela fé sólida que vi em vocês, por sua esperança inabalável diante das dificuldades e tragédias e com a fervorosa caridade que anima o caminho humano e cristão”, afirmou.

E ainda disse que: “conserva uma intensa e querida lembrança”, especialmente da solene Celebração eucarística no Santuário de Częstochowa, no 1050º aniversário do Batismo da Polônia e do “comovente momento de oração” no campo de concentração de Auschwitz.

O Pontífice assegura a sua oração “para que a Igreja da Polônia continue a caminhar com perseverança e coragem, testemunhando a todos o amor misericordioso do Senhor”.

Gratidão

O Papa  também escreveu uma carta ao Cardeal Stanisław Dziwisz, arcebispo metropolitano de Cracóvia, agradecendo-lhe pela boa vontade para com a Igreja.

“Ao voltar de minha visita pastoral a Cracóvia, na qual me foi dada a alegria de lembrar do meu venerado Predecessor São João Paulo II, vivi momentos de profunda comunhão com esta comunidade diocesana. Pude experimentar o entusiasmo da fé de uma enorme multidão de jovens de diferentes continentes. Desejo expressar a você e aos sacerdotes, pessoas consagradas a minha profunda gratidão pela calorosa recepção em sua casa, as atenções dispensadas a mim e aos meus colaboradores"

Testemunhas da Misericórdia Divina

“Eu ainda carrego no meu coração a lembrança das celebrações litúrgicas caracterizadas por uma profunda simpatia e animadas por uma fé fervorosa", escreve o Papa.

E agradece a todos que trabalharam para o sucesso dos dias inesquecíveis de fé e oração:

“Encorajo a toda a Arquidiocese de Cracóvia a prosseguir seu caminho testemunhando constantemente a Misericórdia divina”.

E conclui: “Peço a Deus pela intercessão de Maria que conceda uma chuva de dons e conforto celestial, especialmente aos jovens, que tenham cada vez mais, uma consciente adesão ao Evangelho. Com esse sentimento, também peço que continuem perseverantes na oração por mim".

(VM)

23/08/2016 15:53