Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

App:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Igreja \ Igreja na América

Cardeal-arcebispo de Boston adverte para retórica antimuçulmana

Arcebispo de Boston é franciscano capuchinho - RV

18/07/2016 17:46

Boston (RV) -  La retórica antimuçulmana de alguns políticos nos Estados Unidos só pode dividir a nação. Quem o adverte é o Cardeal Sean O’Malley, preocupado com as constantes declarações provocatórias do candidato republicano Donald Trump contra muçulmanos e imigrantes.

Fácil fomentar o ressentimento de alguns grupos

“É muito fácil fomentar o ressentimento e debitar toda culpa a alguns grupos”, disse domingo à Rádio-TV irlandesa RTE o arcebispo de Boston, que se encontra na Irlanda para a dedicação da Basílica de Knock, recém-restaurada. “Acredito que a imigração seja um tema muito importante, que requer muita reflexão. É preciso que pessoas de bom senso se coloquem ao redor de uma mesa e debatam o que é melhor para o bem comum. Todos nós – acrescentou – precisamos de leis sobre a imigração justas e tratar a questão de uma forma não desumana”.

Católicos sigam o convite do Papa para reforçar diálogo com muçulmanos

O cardeal, que atualmente preside a Pontifícia Comissão para a Tutela dos Menores, instituída pelo Papa, se disse também preocupado que o ataque terrorista de 14 de julho em Nice faça de todos os muçulmanos um ‘bode expiatório’ e exortou os católicos a seguir o convite de Francisco e reforçar o diálogo com os muçulmanos.

Terrorismo e imigração inflamam a campanha eleitoral

As notícias de Nice escaldaram os tons da polêmica política na campanha eleitoral estadunidense. O candidato dos Republicanos, Donald Trump, atacou novamente o Presidente Obama e a candidata democrática Hillary Clnton por sua ‘excessiva timidez’ em relação ao terrorismo. O magnata, que no passado prometeu bombardeamentos, torturas e represálias ‘contra os familiares dos terroristas’, continua a explorar os temores da opinião pública, pedindo que os refugiados provenientes de ‘nações terroristas’ sejam retidos nas fronteiras.

(The Tablet/CM)

18/07/2016 17:46