Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Igreja \ Igreja no mundo

Terra Santa: Igreja condena retomada do Muro em Cremisan

Construção do Muro no vale de Cremisan - AFP

12/04/2016 07:00

Jerusalém (RV) - A construção do Muro de separação no vale de Cremisan – situado na linha de junção entre Cisjordânia Jerusalém – entrou em fase de execução no início deste mês de abril.

Na área, grupos de operários com escavadeiras, gruas e buldôzeres trabalham em ritmo acelerado para levantar, um após o outro, os painéis de cimento de oito metros de altura, numa terra onde antes se encontravam plantadas oliveiras seculares.

Desilusão e condenação por parte do Patriarcado Latino de Jerusalém

Em comunicado difundido através de seus canais oficiais, o Patriarcado Latino de Jerusalém reiterou desilusão e condenação pela operação conduzida pelo exército israelense. “A construção de um Muro de separação e o injusto confisco das terras pertencentes às famílias cristãs de Beit Jala são uma violenta ofensa contra o processo de paz”, lê-se no comunicado.

Corte da Haia, Onu e Suprema Corte israelense dizem “não” ao Muro

No comunicado do Patriarcado recorda-se que já em 9 de julho de 2014 a Corte Internacional de Justiça de Haia havia definido ilegal a construção do Muro e havia pedido seu desmantelamento.

Também a Assembleia Geral das Nações Unidas havia condenado a construção do Muro. Em abril de 2015 também a Suprema Corte israelense havia reconhecido que a barreira não tem nenhuma justificativa baseada na segurança de Israel. (RL)

12/04/2016 07:00