Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Igreja \ Igreja no Brasil

Assembleia: missionários do Cimi em defesa dos povos indígenas

Membros do Cimi estão reunidos para sua 21 Assembleia - REUTERS

18/09/2015 12:50

Luziânia (RV) – Está em andamento na cidade de Luziânia (GO) a 21ª Assembleia Geral do Conselho Indigenista Missionário (Cimi), que teve início na terça-feira, 15.

A partir do tema “Estados Plurinacionais e Autodeterminação dos Povos Indígenas”, os 160 missionários, missionárias, assessores e lideranças indígenas de todo o país discutem, até o final dessa semana, estratégias em defesa da vida dos povos e dos direitos da Mãe Terra.

Permeada por uma conjuntura de ofensiva contra os direitos e a existência dos povos indígenas, a Assembleia do Cimi “é uma oportunidade para que um conjunto maior de missionários e missionárias reflita como a organização deve atuar diante de situações envolvendo a desconstrução de direitos pelo Congresso, falta de demarcações, ações judiciais, assassinatos, ataques”, explica o Secretário-Executivo do Cimi, Cléber Buzatto.

Alguns indícios podem ser apontados, conforme Buzatto. O Cimi entende que o Estado brasileiro precisa incorporar a noção de plurinacionalidade e, nesse sentido, reconhecer a autodeterminação dos povos indígenas.

“Os constantes episódios de violência demonstram que se trata de genocídio. Não aceitamos intimidações e seguimos ao lado dos povos indígenas. Nada a temer, é hora de renovar a esperança”, afirma Buzatto.

Painéis e debates

Durante os dias da Assembleia, haverá painéis sobre a construção dos estados plurinacionais na América Latina, pluralismo jurídico, além de discussões envolvendo colonialidade, decolonialidade e autodeterminação.

A Igreja frente aos desafios dos povos indígenas e da Mãe Terra terá a colaboração do assessor teológico do Cimi Paulo Suess e do presidente do Cimi, Dom Erwin Kräutler.

Bispo do Xingu, Dom Erwin deixará a presidência do Cimi nesta 21ª Assembleia, depois de cumprir oito anos de mandato. Conforme o estatuto da organização, não é permitida mais que uma reeleição .Dom Roque foi eleito o novo Presidente da entidade.

(Cimi/BF)

18/09/2015 12:50