Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Especiais \ Família

Sínodo: "Igreja forme e acompanhe as famílias", diz Card. Baldisseri

O secretário geral do Sínodo, Cardeal Baldisseri - REUTERS

24/06/2015 16:03

Cidade do Vaticano (RV) – A Igreja deve ‘cuidar’ das famílias feridas, dos separados, divorciados e recasados, e levar a eles a infinita misericórdia de Deus. Deve estar próxima de quem decidiu se separar depois anos de sofrimentos e de quem foi abandonado. E deve ainda ajudar os casais a superar o drama das traições. Mas não só... O Sínodo sobre a Família, marcado pelo Papa para acontecer de 4 a 25 de outubro, se aproxima e os bispos redigiram o seu Instrumento de Trabalho, elaborado com as respostas dos fiéis de todo o mundo, no segundo questionário enviado pelo Papa, que ampliou o documento apresentado em outubro passado, após a Assembleia Extraordinária. 

As indicações presentes no "Instrumentum Laboris", no entanto, não devem se converter diretamente em prática dentro da Igreja Católica. Cada item contido no texto deve ser votado na Assembleia Geral e, para entrar em vigor, precisa do apoio da maioria de dois terços. O Cardeal Lorenzo Baldisseri, secretário-geral do Sínodo dos Bispos, disse, na coletiva à imprensa de terça-feira (23/06), que a Assembleia de 2015, com representantes dos episcopados católicos de todo o mundo, vai ter uma nova metodologia.

Os trabalhos vão ser divididos em três semanas, abordando cada uma das partes do instrumento de trabalho (desafios, vocação e missão da família) com intervenções gerais e trabalhos de grupo (círculos menores) semanais. Ao Programa Brasileiro, em exclusiva, ele realçou a questão da Formação como uma das principais do Sínodo. Ouça, clicando acima.

(CM)

24/06/2015 16:03