Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Papa Francisco \ Encontros e Eventos

Francisco pede mais esforços de paz no Oriente Médio

Papa pediu que organizações continuem ajudando as igrejas cristãs do Oriente Médio - AP

15/06/2015 11:39

Cidade do Vaticano (RV) – O Papa recebeu na manhã desta segunda-feira (15/06), no Vaticano, ao participantes da Plenária anual da Reunião das Obras de Ajuda para as Igrejas Orientais (ROACO).

O discurso de Francisco foi centralizado nos conflitos que ainda afligem o Oriente Médio. E recordou que esta mesma audiência, no ano passado, se realizou às vésperas de sua peregrinação à Terra Santa e à sucessiva súplica pela paz. “Todos desejávamos que a semente da reconciliação produzisse mais frutos. Outros eventos que turbaram ainda mais o Oriente Médio nos fazem sentir o frio de um inverno e de um gelo no coração dos homens que parece não ter fim. A terra daquelas regiões está marcada pelos passos dos que buscam refúgio e irrigada pelo sangue de tantos homens e mulheres, entre os quais inúmeros cristãos perseguidos por causa de sua fé.”

Refugiados

O Papa citou ainda a recente viagem da delegação da ROACO ao Iraque – ocasião em que visitou os refugiados da Planície de Nínive e da Síria.

“No drama desses meses, parece que o mundo teve um despertar de consciência e tenha aberto os olhos para a presença milenar dos cristãos no Oriente Médio”, disse o Pontífice, que reconheceu as inúmeras iniciativas de sensibilização e de ajuda a todos os inocentes injustamente atingidos pela violência. Mas Francisco pediu um esforço a mais para eliminar “acordos tácitos” segundo os quais a vida de milhares de famílias parece pesar menos do que o petróleo e as armas, e os traficantes de morte atuam enquanto proclamam a paz e a justiça.

“Eu os encorajo, portanto, enquanto prosseguem o serviço da caridade cristã, a denunciarem aquilo que espezinha a dignidade do homem”, exortou.

Migração rumo à Europa

O Papa falou ainda da Etiópia, Eritréia e Armênia, que serão temas da Plenária, convidando a ROACO a auxiliar aquelas antigas comunidades cristãs a se sentirem partícipes da missão evangelizadora e a oferecer, sobretudo aos jovens, um horizonte de esperança e de crescimento.

“Sem isso, não poderá ser interrompido o fluxo migratório que coloca tantos filhos e filhas daquela região em caminho para chegar até o Mediterrâneo, arriscando a vida.”

Temas em debate

A audiência com o Pontífice inaugurou a Plenária, que chega a sua 88ª edição. Até quarta-feira (17/06), os participantes debaterão a situação na Síria, no Iraque, na Ucrânia, a Igreja etíope, armênia e na Terra Santa.

Guiados pelo Prefeito da Congregação para as Igrejas Orientais, Card. Leonardo Sandri, participarão da Plenária o Núncio Apostólico na Síria, Dom Mario Zenari, e o Secretário de “Cor Unum”, Dom Giampietro Dal Toso, o Delegado Apostólico em Jerusalém, Dom Giuseppe Lazzarotto, o Custódio da Terra Santa, Fr. Pierbattista Pizzaballa OFM, entre outros.

(BF)

15/06/2015 11:39