Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Atualidade \ Geral

Escolas do Nepal reabrem um mês após terremoto

Crianças nepalesas retornam à escola - EPA

01/06/2015 10:27

Katmandu (RV) - Milhares de crianças, muitas delas ainda traumatizadas pela perda de seus familiares, voltaram neste domingo (31/05) às escolas do Nepal, depois do terremoto que causou pelo menos 8.600 mortes um mês atrás. O tremor de 25 abril destruiu escolas em todo o país e muitas crianças tiveram que voltar às aulas em centros provisórios fabricados com bambu ou tendas de campanha instaladas nos pátios.

Sahaj Shrestha, um menino de oito anos, chegou neste domingo agarrado à mãe à escola pública Madan Smarak, no vale de Katmandu. A mãe de Sahaj, Mina, explicou que desde que o terremoto destruiu sua casa e os obrigou a viver em uma barraca, o filho está tão traumatizado que não consegue soltar dela nem para ir ao banheiro. “Ainda há réplicas. É difícil não ficar nervoso ao mandar as crianças outra vez à escola”, explicou a mãe à AFP. “Mas os professores garantiram que aqui eles estarão seguros e pelo menos se sentirão melhores se estudarem e estiveram com seus amigos”, afirmou.

Nesta escola apenas estão sendo usados os prédios que resistiram aos tremores considerados seguros pelos engenheiros e salas de bambu foram construídas dentro de um campo de futebol.  A medida que as crianças chegavam, os professores se sentavam com eles para desenhar ou brincar, tentando recuperar certa normalidade.

Adaptação

Nas aulas onde as crianças são um pouco maiores, falar sobre o terremoto ou sobre o que aconteceu com suas famílias serve de consolo. “Nós não estamos dando aulas regulares e treinamos os professores para ajudar as crianças a superar o trauma do terremoto e adaptar-se a estar de volta à escola”, explica o diretor da escola, Govinda Poudel.

O terremoto de magnitude 7,8 danificou cerca de 8 mil escolas em todo o país. Nos distritos rurais mais afetadas pelo terremoto, (Gorkha, Nuwakot e Sindhupalchowk) 90% das escolas foram destruídas. A reabertura estava prevista para 17 de maio, mas teve que ser adiada devido a um segundo terremoto de magnitude 7,4 que sacudiu o país em 12 de maio. Algumas escolas no Nepal não conseguiram reabrir suas portas neste domingo porque ainda há problemas de segurança ou porque não terminaram de construir as salas de aula provisórias. (SP- Fides)

01/06/2015 10:27