Ler o artigo Acessar menu principal

Redes Sociais:

RSS:

Rádio Vaticano

A voz do Papa e da Igreja em diálogo com o mundo

outras línguas:

Igreja \ Igreja no mundo

Exemplo de Romero encoraja movimento ecumênico. Carta ao Card. Koch

Trabalho ecumênico pela paz, justiça e reconciliação é fortalecido pelo exemplo de Dom Romero, diz Conselho Mundial de Igrejas - AFP

31/05/2015 15:45

Genebra (RV) – Líderes de Igrejas e de organizações ecumênicas expressaram sua aprovação pela beatificação do Arcebispo salvadorenho Dom Óscar Arnulfo Romero. Entre os quais, o pastor Angelo Peirò, da Church of the Disciplines of Christ, na Argentina, presente na delegação ecumênica que participou dos funerais de romero na Catedral de San Salvador, em 30 de maio de 1980. Naquela ocasião, Peirò fez uma leitura da Bíblia.

“O espírito daquela cerimônia foi realmente ecumênico, assim como o espírito de nosso trabalho na América Central naqueles anos. Justamente enquanto eu estava lendo o Evangelho – recordou – alguns franco-atiradores posicionados nos edifícios entorno à praça abriram fogo contra a multidão fora da Catedral. Atiravam e as pessoas começaram a correr desesperadamente. Mais tarde, soubemos que 35 pessoas haviam sido mortas naquele dia”.

Alegria dos cristãos de diversas confissões

Em uma carta enviada ao Presidente do Pontifício Conselho para a Promoção da Unidade dos cristãos, Cardeal Kurt Koch, o Secretário Geral do Conselho Mundial de Igrejas (WCC), Rev. Olav Kykse Tveit, expressou a alegria vivida pelos cristãos de diversas confissões com a beatificação. “Monsenhor Romero – escreveu Tveit – foi um mártir pela justiça e pela paz. Em meio a violência em El Salvador, era uma imagem de Cristo bom pastor, como recordou Papa Francisco por ocasião da beatificação”.

Exemplo de Romero encoraja trabalho ecumênico

O Secretário Geral do WCC, sublinhou como Romero, com seu ministério, “cuidou e amou sobretudo os mais pobres e as vítimas da violência em seu país”. Para Tveit, o corajoso serviço de Romero até a morte é um exemplo e uma inspiração, não somente para El Salvador e a Igreja neste país, mas para os cristãos de todo o mundo. Que a sua beatificação – é o desejo expresso na carta – contribua para a cura das feridas do passado também a nível ecumênico. O trabalho do movimento ecumênico pela justiça, paz e reconciliação – recordou – é fortemente encorajado por seu testemunho.

Novo Pentecostes ecumênico

Considerado um mártir na América Latina, o Arcebispo Romero deixou um importante legado de compromisso ecumênico social na região. A sua beatificação foi também apreciada pelo ex-Presidente do WCC, o Bispo Federico Pagura, da Igreja Evangélica Metodista da Argentina. Em uma carta enviada nos dias passados ao Bispo de San Salvador, Dom José Luis Escobar Alas, Pagura expressou gratidão pela “visão e a força do Papa Francisco e de seus gestos significativos que renovam a nossa fé, a nossa esperança e o nosso amor na nova geração que cresce nestes momentos críticos e difíceis. Rezemos – concluiu Pagura – para que este novo despertar latino-americano e caribenho transforme em realidade as palavras de Dom Romero e continue a semear e plantar neste novo Pentecostes ecumênico que sopra em meio a nós”. (JE)

31/05/2015 15:45